16/05/2023 às 12h39min - Atualizada em 16/05/2023 às 12h39min

Suspensão de Wallace, jogador de vôlei, é reduzida após acordo entre CBV e COB

Entidades esportivas buscam preservar preparação das seleções até Paris 2024

Redação
Foto: reprodução

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) chegaram a um acordo na noite de segunda-feira (15) para reduzir a suspensão do jogador Wallace, do Sada Cruzeiro e da seleção brasileira, de cinco anos para 90 dias. O acordo, intermediado pela Advocacia Geral da União (AGU), encerra o processo ético do Conselho de Ética do COB contra o oposto e retira a suspensão da entidade responsável pelo vôlei nacional.

De acordo com a nota divulgada pelo COB, a intenção das entidades esportivas, da AGU e do Conselho de Ética do COB era preservar a preparação dos atletas e seleções brasileiras, tanto adultas quanto de base, do vôlei e do vôlei de praia, até o fim do ciclo Paris 2024.

A punição a Wallace, jogador da seleção brasileira, gerou polêmica entre o Conselho de Ética do COB e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Ele havia sido inicialmente suspenso por três meses após publicar uma foto em seu perfil do Instagram em um clube de tiro, segurando uma arma, e responder perguntas dos seguidores. Em uma das perguntas, questionaram se ele usaria a arma para atirar no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o jogador abriu uma enquete perguntando quem faria isso.

Em maio, o Conselho de Ética do COB aumentou a suspensão para cinco anos e determinou o desligamento da CBV do sistema do COB por seis meses, o que a impediria de receber repasses financeiros, incluindo os das loterias. O motivo do aumento da punição foi o descumprimento da pena, já que Wallace entrou em quadra na final da Superliga masculina de vôlei entre o Minas Tênis e o Sada/Cruzeiro.

O rigor da punição deixou os dirigentes do comitê surpresos e levou a uma discussão sobre como agir diante da situação. Por meio do acordo, a CBV e o COB se comprometeram a promover um programa educacional voltado a atletas, treinadores e gestores das confederações para a correta utilização das mídias sociais.

Wallace cumprirá novamente o período de suspensão de 90 dias, e a suspensão de um ano para convocações ou participações na seleção brasileira foi mantida. Além disso, o COB não reconhecerá a validade do resultado do jogo entre Minas Tênis e Sada/Cruzeiro devido à participação do jogador, que deveria estar afastado por determinação do Conselho de Ética.

A CBV será responsável por financiar o programa de postura ética dos atletas nas redes sociais, sob a coordenação do COB. Além disso, outras punições à entidade e ao presidente da CBV, Radamés Latari, foram retiradas.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas