22/08/2023 às 09h56min - Atualizada em 22/08/2023 às 09h56min

Em investigação PF encontra ordem de Bolsonaro para disparo de Fake News

O registro está sob investigação em relação à possível participação de empresários em discussões sobre um cenário de golpe de Estado, caso Lula vencesse as eleições.

Redação
Foto: Reprodução

Em meio a uma investigação sobre empresários e alegações de pregação de um golpe de Estado em caso de uma vitória eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Polícia Federal fez uma descoberta reveladora: uma mensagem atribuída ao ex-presidente Jair Bolsonaro, que indica sua ordem para o disparo de fake news.

A mensagem foi encontrada no celular de Meyer Nigri, fundador da Tecnisa, e traz consigo não apenas ataques a membros do Supremo Tribunal Federal (STF), mas também desinformação sobre urnas, pesquisas eleitorais e, por fim, a ordem explícita: "Repasse ao máximo", destacada em caixa alta. O contato "PR Bolsonaro 8" ataca a postura do ministro Luís Roberto Barroso, que defendeu a segurança e confiabilidade do processo eleitoral, e classifica a defesa do voto eletrônico como "interferência".

A mensagem também menciona uma suposta fraude eleitoral, sem base em suspeitas concretas, e critica um instituto de pesquisa, sugerindo que ele inflou os números a favor do então candidato Lula, que acabou vencendo as eleições.

Após a ordem para disseminar as fake news e os ataques aos ministros do STF e Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente Bolsonaro recebe uma resposta de Nigri: "Já repassei para vários grupos!". No final da troca de mensagens, o empresário envia "abraços de Veneza" a Bolsonaro.

A descoberta desse registro ressalta a atuação do ex-presidente na disseminação de desinformação e ataques às instituições, apontando para uma possível influência em campanhas de fake news. A investigação continua, analisando os detalhes e a extensão desse comportamento no contexto mais amplo das práticas políticas e comunicacionais.


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas