30/05/2023 às 13h19min - Atualizada em 30/05/2023 às 13h19min

Provocações verbais entre Rússia, Estados Unidos e Ucrânia geram alerta de escalada militar

Comentários polêmicos de deputado russo e senador americano demonstram o clima de tensão e a importância de um diálogo construtivo

Redação
Foto: Reprodução

Um deputado russo, Andrey Gurulyov, sugeriu a ideia de um ataque preventivo com mísseis ao Alasca durante um programa de televisão.

Durante o programa, Gurulyov afirmou que a Rússia possuía mísseis próximos aos Estados Unidos, capazes de destruir o Alasca. Ele argumentou que a Rússia deveria agir por conta própria, em vez de esperar por um ataque de seus inimigos.

As declarações alarmantes de Gurulyov foram feitas durante um programa de notícias estatais russo apresentado por Olga Skabeyeva, conhecida como a "Boneca de Ferro da TV de Putin" devido à sua propaganda entusiasmada. Skabeyeva derrotou com a sugestão de Gurulyov, afirmando que um ataque ao Alasca seria necessário para "causar medo" nos Estados Unidos.

Esses comentários provocaram indignação e preocupação, e foram divulgados no Twitter pelo ex-Ministro Adjunto do Interior da Ucrânia, Anton Herashchenk. Curiosamente, foi no mesmo dia em que o senador Lindsey Graham se encontrou com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy em Kiev.

Durante esse encontro, Graham fez comentários polêmicos sugerindo que as mortes de russos foram um resultado positivo do financiamento de quase 38 bilhões de dólares dos Estados Unidos à Ucrânia na guerra contra a Rússia. Em um vídeo desse encontro, Graham afirmou que "os russos estão morrendo" e sorriu ao acrescentar que era "o melhor dinheiro que já gastamos".

As autoridades russas responderam com indignação aos comentários de Graham. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, considerou os comentários vergonhosos e afirmou que era difícil imaginar algo pior para um país do que ter senadores com tais atitudes. Dmitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, criticou Graham e chamou de "velho tolo".

Graham rejeitou as críticas, afirmando que estava apenas elogiando os esforços da Ucrânia para se defender da Rússia. Ele argumentou que a máquina de propaganda russa estava em pleno funcionamento e afirmou que se o governo russo queria parar as mortes de soldados russos na Ucrânia, eles deveriam interromper a invasão e os crimes de guerra.

Uma transcrição completa do encontro revelou que os comentários de Graham não foram feitos simultaneamente, mas a edição do vídeo deu a entender que ele os fez. Apesar disso, a controvérsia em torno dos comentários de Graham e as declarações provocativas do deputado russo Andrey Gurulyov evidenciam a tensão entre a Rússia, Estados Unidos e Ucrânia, e a necessidade de um diálogo construtivo para evitar escaladas militares e confrontos.

 

 

 

 

 

 

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas