17/05/2023 às 13h33min - Atualizada em 17/05/2023 às 13h33min

Presidente do Equador dissolve o Parlamento: uma solução constitucional para a crise política

Guillermo Lasso convoca novas eleições após enfrentar impeachment e utiliza cláusula constitucional para evitar destituição

Redação
Foto: Reprodução

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, dissolveu o Parlamento equatoriano e convocou novas eleições parlamentares após enfrentar um processo de impeachment. Ele utilizou a cláusula constitucional conhecida como "muerte cruzada" para evitar sua destituição, o que exigiu sua renúncia.

Lasso assinou um decreto oficial baseado no artigo 148 da Constituição, que permite ao presidente dissolver a Assembleia Nacional em caso de grave crise política. O decreto determinou a dissolução da Assembleia, a convocação de novas eleições e o término imediato do mandato de todos os deputados. Lasso justificou a decisão como uma solução constitucional para a crise política e comoção interna no país.


Ele é acusado de peculato e interferência em um contrato de transporte marítimo, mas afirma ser inocente e alega motivações políticas por trás das acusações. Guillermo Lasso foi eleito presidente em abril de 2021 e é um ex-banqueiro com apoio de empresários e da direita. Ele enfrenta críticas por adotar medidas autoritárias nos últimos anos.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas