17/05/2023 às 13h19min - Atualizada em 17/05/2023 às 13h19min

TSE e MPT unidos contra o assédio eleitoral: um crime que ameaça a democracia

Ministro Alexandre de Moraes compara o assédio eleitoral ao crime organizado e destaca ações conjuntas para proteger o ambiente de trabalho

Redação
Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, comparou o assédio eleitoral no ambiente de trabalho ao crime organizado, destacando que ameaçar as pessoas para votar em determinados candidatos é uma prática semelhante.

Ele afirmou que essa forma de assédio é uma grande ameaça à democracia e que o TSE não admitirá essa conduta nas próximas eleições.


O TSE e o Ministério Público do Trabalho assinaram um acordo de cooperação para combater o assédio eleitoral, envolvendo a troca de informações sobre irregularidades, campanhas de conscientização e operações conjuntas de inspeção.

O acordo também prevê a emissão de atos normativos para regulamentar o combate ao assédio eleitoral no ambiente de trabalho. Segundo dados do MPT, até 16 de maio, foram recebidas 3.477 denúncias de assédio eleitoral, sendo que 2.472 investigações estão em andamento.

A região Sudeste e o estado de Minas Gerais lideram em número de denúncias.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas