10/05/2023 às 13h40min - Atualizada em 10/05/2023 às 13h40min

Jordânia realiza ataques aéreos em instalações de drogas ligadas ao Irã na Síria

Ações são uma resposta à preocupação da Jordânia com o aumento do contrabando de drogas na região

Redação
Foto: Reprodução

De acordo com fontes locais e de inteligência, a Jordânia realizou ataques aéreos no sul da Síria nesta segunda-feira, atingindo uma fábrica de drogas ligada ao Irã e matando um contrabandista suspeito de estar por trás de grandes carregamentos na fronteira entre os dois países.

Um ataque atingiu uma instalação de drogas abandonada na província de Deraa, no sul da Síria, ligada ao grupo libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã, que é aliado do governo da Síria. Outro ataque na vila de Shaab, na província adjacente de Sweida, perto da fronteira com a Jordânia, matou o traficante sírio Marie al-Ramthan e sua família enquanto eles estavam em casa.


O pesquisador sírio que monitora o tráfico de drogas, Ryan Marouf, afirmou que tanto a casa de Ramthan quanto as instalações foram destruídas.

Acredita-se que a fábrica de drogas na cidade de Kharab al Shahem, em Deraa, tenha sido um ponto de encontro para contrabandistas pagos pelo Hezbollah. Ramthan, um importante traficante de drogas no sul da Síria, recrutou centenas de transportadores beduínos que se juntam às milícias ligadas ao Irã que dominam o sul da Síria, segundo fontes de inteligência jordanianas e regionais.

Dois ataques relacionados às drogas foram confirmados por duas inteligências regionais e uma fonte diplomática ocidental que rastreia a situação no sul da Síria. No entanto, o ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Ayman Safadi, se recusou a confirmar o ataque quando foi questionado durante uma coletiva de imprensa.

A Jordânia é um destino e uma rota principal de trânsito para os países do Golfo para a anfetamina barata captagon, que estados ocidentais e árabes dizem ser produzida e exportada pela Síria devastada pela guerra.

O governo sírio nega envolvimento na fabricação e contrabando de drogas, e o Irã diz que as acusações fazem parte de conspirações ocidentais contra o país. O Hezbollah também nega envolvimento no tráfico de drogas e diz que as alegações da Jordânia ecoam a campanha de Washington para minar a influência do Irã na região.

As autoridades jordanianas afirmam que suas preocupações sobre o aumento do contrabando de drogas foram levantadas em reuniões de segurança com autoridades sírias, nas quais receberam promessas, mas não viram nenhuma tentativa real de reprimir o comércio.

Os ataques foram uma mensagem para Damasco de que a Jordânia não deve ser subestimada em seu esforço para liderar um esforço árabe para acabar com o distanciamento da Síria.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas