19/04/2023 às 14h13min - Atualizada em 19/04/2023 às 14h13min

Prefeitura de Timóteo promove reunião com diretores e agentes de segurança para definir protocolos contra ameaças de violência nas escolas

A ideia é discutir soluções para proteção das crianças na cidade

Redação
Foto: Divulgação/PMT

A onda de boatos e fake news disseminados na internet sobre possíveis ataques nas escolas tem trazido insegurança e medo à comunidade escolar, além de ter alertado as autoridades de segurança em todo o país. Em Timóteo uma série de medidas tem sido adotadas pela Prefeitura com o objetivo de melhorar a estrutura das escolas e ampliar segurança.
 
Para reforçar a união em torno da proteção de alunos, professores, diretores, trabalhadores e profissionais da educação, a Prefeitura de Timóteo, por meio das Secretaria de Governo e Educação, realizou no final da tarde de terça-feira (18) uma reunião em que o assunto foi abordado.
 
Além do prefeito Douglas Willkys, do vice-prefeito José Vespasiano Cassemiro (Professor Vespa), da secretaria de Educação Marcia Lessa e do secretário de Saúde Eduardo Morais, participaram do encontro realizado no auditório da Prefeitura representantes da Câmara de Vereadores, das Polícias Civil e Militar; do Corpo de Bombeiros; da Superintendência Regional de Ensino (SRE); do Conselho Municipal de Educação; do Conselho Tutelar; diretores de escolas das redes municipal, estadual e particular de ensino.
 
Inicialmente a secretária de Educação Marcia Lessa apresentou os investimentos que vêm sendo feitos como, o repasse de recursos do Programa de Gestão Financeira (PGFE) Escola Segura, para implantação do sistema de segurança por meio de monitoramento em todas as 18 unidades da rede municipal de ensino e o PGFE Áreas Verdes para capina e roçada das áreas internas das escolas. Também foram viabilizadas a reforma, ampliação e construção de muros, instalação de cerca concertina, dentre outras iniciativas. O próximo passo é a instalação de câmeras de vigilância no interior das salas de aulas.
 
“A violência nas escolas é um assunto complexo e envolve diversos fatores que, na verdade, refletem o que está acontecendo no mundo atualmente”, frisou Marcia Lessa, acrescentando que antes mesmo dos episódios de violência ocorrido no Espírito Santo e em Santa Catarina, Timóteo já vinha desenvolvendo ações continuadas para promover a “Cultura da Paz nas Escolas” que visa, dentre outros, o combate ao bullying e cyberbullying, estimular os alunos a terem uma convivência pacífica e uma interação harmoniosa com professores, diretores, merendeiras e demais servidores das escolas.
 
A rede também conta com três núcleos com atendimento psicossocial nas escolas Limoeiro, Ana Moura e na própria sede da Secretaria Municipal de Educação. “Em 2022 foram mais de 100 famílias atendidas”, citou Márcia Lessa, lembrando ainda das parcerias firmadas com a PM para levar o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à VIolência (PROERD) para as escolas municipais.
 
Para o prefeito Douglas Willkys, que coordenou a reunião, “é lamentável chegarmos a essa insegurança provocada pelas redes sociais”. “Mas não podemos nos furtar e deixar de fazer o nosso papel de dar proteção a quem precisa ser protegido”, citou o prefeito. Ele reforçou que o objetivo do encontro de terça-feira foi o de mostrar o que tem sido feito em Timóteo antes mesmo de o problema ter se agravado em todo o país, além de tranquilizar a comunidade escolar e buscar a união de esforços junto às demais instituições para fazer o que tem que ser feito.
 
Já o vice-prefeito Professor Vespa, que também exerceu o cargo de secretário de Educação, enfatizou que a finalidade da reunião com os representantes das entidades e instituições era o de criar alternativas para enfrentar o problema da violência nas escolas. “Temos que trabalhar em conjunto, divulgar o que está sendo feito, propagar valores e ações pontuais em defesa da escola”, declarou.
 
Um dos consensos mencionados ao longo do encontro foi a necessidade de fortalecer o vínculo família e escola; bem como, a rede de proteção às crianças e adolescentes, envolvendo o Conselho da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar, Ministério Público, Poder Judiciário, Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e outras entidades como OAB.
 
Como consequência dessa mobilização ficou estabelecido que será definido um protocolo de segurança a ser adotado nas escolas. De acordo com Major PM Maciel Silva Oliveira, comandante da 85ª Cia de Polícia Militar de Timóteo, o foco da corporação tem sido a prevenção. Segundo ele, os tenentes responsáveis pelo policiamento da corporação já realizaram visitas nas escolas de Timóteo para levar tranquilidade aos diretores e professores. “Todo o aparato policial está sendo mobilizado para garantir a segurança dos alunos”, destacou o oficial, lembrando que todas as denúncias estão sendo checadas e as redes sociais estão sob monitoramento permanente.

 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas