10/04/2023 às 14h06min - Atualizada em 10/04/2023 às 14h06min

Foi anunciado pelo Irã novas medidas para reprimir mulheres que não usarem o hijab

Com câmeras em locais públicos para localizar mulheres que descumprirem a regra, que é uma lei instituída após a revolução de 1979.

Redação
Foto: Divulgação

Mulheres flagradas receberão pelo celular mensagens de texto falando sobre as consequências de não cumprirem essa lei. A polícia local informou que não tolerará qualquer tipo de comportamento que viole a regra religiosa que se tornou lei.

A medida anunciada pelo governo ocorre meses após milhares de mulheres retirarem seus véus como forma de protesto contra as perseguições previstas nas leis do país. Neste sábado (8), 60 estudantes foram encaminhadas ao hospital de Haftka no Irã por suspeita de envenenamento com desmaios, e isso também ocorreu em mais escolas de sete cidades. 

Problemas respiratórios vem sendo um problema para as meninas iranianas faz quatro meses; Desde o fim de novembro do ano passado, escolas para meninas foram afetadas por intoxicações provocadas por substâncias tóxicas.

Enquanto isso no mês passado em uma loja na cidade de Shandiz no Irã, duas mulheres foram presas por não estarem usando o véu. 

E antes mesmo da prisão chegaram a ser atacadas por um homem que arremessou um iogurte nelas de acordo com o jornal estatal iraniano Mizan news agency. 

O Irã recentemente tem sido um país onde vem surgindo uma forte onda de protestos por parte de grupos de mulheres e de cidadãos inconformados com a morte de uma jovem a poucos meses atrás devido a falta de uso do véu que é tradição religiosa 

O video do atentado foi gravado em uma quinta feira (30) de março, e o agressor foi preso pela atitude. 

Vale destacar que no caso de países como o Irã, a religião islâmica é levada ao extremo, de forma que qualquer suposta ofensa ou desagrado e falta de cumprimento da tradição é vista como blasfêmia e crime. 

E que pode ser sentenciado a morte sendo a execussão do condenado feita em público ou em alguns casos longos anos na prisão.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas