22/11/2023 às 11h03min - Atualizada em 22/11/2023 às 11h03min

PCMG cumpre mandados de busca e apreensão em Governador Valadares

A investigação teve início em 24 de setembro de 2023, quando a jovem, de 22 anos, foi encontrada sem vida em uma trilha

Redação
Foto: divulgação

Na manhã dessa terça-feira (21), a Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia Adjunta de Crimes Contra a Pessoa e da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da 6ª Delegacia Regional de Polícia de Manhuaçu/MG, deflagrou a Operação "Calígula". O objetivo principal da operação foi o cumprimento de mandados de busca e apreensão na cidade de Governador Valadares/MG.

Os mandados foram cumpridos nas residências e no consultório médico do investigado, com as equipes de Manhuaçu, sob o comando das Delegadas Dra. Adline Ribeiro e Dra. Thaís Orofino.

Entenda o caso:

A investigação teve início em 24 de setembro de 2023, quando a jovem Camila Ribeiro Campos, de 22 anos, foi encontrada sem vida em uma trilha na parte inferior de um barranco, às margens da BR 116, km 560, após a entrada do Distrito de Dom Correia, na cidade de Manhuaçu/MG. Camila estava caída, com a cabeça voltada para a via, sem sinais vitais.

De acordo com as apurações da equipe de investigadores, Camila havia saído de Governador Valadares/MG na companhia de seu companheiro, que é o investigado no caso, no dia 23 de setembro de 2023, com destino à cidade de Reduto/MG. Posteriormente, seguiram para uma festa na Zona Rural de Reduto.

Após a festa, o casal pernoitou em um motel localizado em Reduto-MG e deixou o estabelecimento por volta das 10 horas do dia 24 de setembro de 2023, enquanto se dirigiam a Governador Valadares. No entanto, na altura do km 560 da BR 116, no distrito de Dom Corrêa, o companheiro de Camila cochilou ao volante e perdeu o controle do veículo, resultando em um pneu furado.

Durante a troca do pneu, Camila teria saído do veículo e caminhado em direção a uma área de vegetação, sendo encontrada sem vida posteriormente.

Uma reprodução simulada dos fatos foi realizada em 3 de outubro de 2023, e diligências foram conduzidas nas cidades de Manhuaçu, Manhumirim, Alto Jequitibá e Reduto.

A Autoridade Policial responsável pelo inquérito policial, Dra. Thaís Orofino, representou pela expedição dos mandados de busca e apreensão, visto que o aparelho celular da vítima desapareceu do local da morte, onde apenas seu companheiro estava presente. A busca e apreensão tiveram o propósito de reunir elementos para esclarecer os fatos e fortalecer o inquérito policial, visando resolver contradições e obscuridades.

Após os procedimentos para o cumprimento da ordem judicial, os materiais recolhidos, como celulares e notebooks, foram encaminhados para o setor de perícia da Delegacia Regional de Manhuaçu-MG, garantindo a estrita observação da cadeia de custódia.

O nome da operação "Calígula" faz referência ao Imperador romano conhecido por sua luxúria, extravagância e perversidade sexual, evocando a complexidade do caso em questão e a necessidade de uma investigação minuciosa para esclarecer os fatos. As autoridades continuam a apuração para esclarecer os eventos que levaram à morte de Camila Ribeiro Campos.


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas