24/08/2023 às 13h37min - Atualizada em 24/08/2023 às 13h37min

Homem é alvejado com três tiros na cabeça em Timóteo

O homem estava ligado ao tráfico de drogas, crimes patrimoniais e suspeitas de envolvimento em homicídios.

Redação
Foto: Reprodução

Ricardo Leopoldo Souza Ferreira, conhecido como "Cipó", de 38 anos, foi morto a tiros na noite de quarta-feira no distrito de Cachoeira do Vale, em Timóteo.  O corpo da vítima foi encontrado com sinais de brutalidade, sendo atingido por cinco tiros, sendo três deles na cabeça.

Quando a Polícia Militar (PM) chegou ao local do crime, encontrou Ricardo caído no chão, coberto com uma blusa e cercado por marcas de sangue. O corpo já apresentava rigidez cadavérica, indicando que o crime havia ocorrido há algum tempo. Informações iniciais sugerem que ele tinha envolvimento com tráfico de drogas, crimes contra o patrimônio e possivelmente com crimes contra a vida.

Populares que estavam próximos ao local do crime não quiseram fornecer detalhes sobre o incidente, possivelmente devido ao medo de retaliações. A polícia, no entanto, conseguiu reunir informações indicando que os possíveis autores seriam membros da organização criminosa conhecida como "Pedreira". Dois indivíduos, de 19 e 22 anos, foram identificados como suspeitos, ambos com histórico de envolvimento em tráfico de drogas, homicídios e crimes contra o patrimônio. Além disso, um terceiro suspeito de 31 anos, também ligado à mesma organização criminosa e foragido da Justiça, foi relacionado ao caso.

De acordo com relatos, o autor dos disparos teria fugido usando um moletom amarelo e laranja, após atirar contra Ricardo. A perícia realizou a análise do local e do corpo, constatando que foram cinco perfurações à bala, sendo três na cabeça, indicando disparos de curta distância. A vítima portava R$ 52,00 em notas trocadas, que foram entregues à sua tia.

O corpo de Ricardo Leopoldo Souza Ferreira foi encaminhado à funerária após a realização das investigações preliminares. A polícia continua em diligência para localizar os suspeitos, que até o momento permanecem fora do alcance das autoridades. 


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas