23/06/2023 às 12h00min - Atualizada em 23/06/2023 às 12h00min

GAECO realiza operação no Vale do Aço, Vale do Rio Doce e regiões

A investigação visa apurar a existência de organização criminosa que facilita, mediante pagamento, o ingresso de aparelhos celulares, drogas e itens proibidos em estabelecimento prisional

Redação
Foto: reprodução

O Ministério Público de Minas Gerais, através do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado- GAECO Regional Governador Valadares e da 6ª Promotora Criminal em Governador Valadares, deflagrou, na manhã desta sexta-feira a segunda fase da Operação Suíte, com o objetivo de investigar o ingresso de aparelhos celulares e outros objetos proibidos em estabelecimento prisional, crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de drogas, praticados por organização criminosa.

A investigação visa apurar a existência de organização criminosa que facilita, mediante pagamento, o ingresso de aparelhos celulares, drogas e itens proibidos em estabelecimento prisional e o consequente uso e comércio destes itens pelos custodiados.

Assim que chegavam à unidade prisional os presos/condenados eram alocados provisoriamente em uma cela conhecida por “Suíte”, onde eram informados sobre como funcionava o “esquema” para ter acesso a aparelhos celulares, celas com sinal de celular, objetos proibidos na unidade etc. A facilitação para o ingresso dos referidos itens envolvia servidores públicos, presos integrantes de organizações criminosas e presos escolhidos como “faxinas” nos pavilhões.

Os presos com acesso aos aparelhos continuavam a comandar o tráfico de drogas e crimes violentos nos territórios respectivos e ainda auferiam lucros com aluguéis ou revendas dos itens aos demais presos da unidade prisional.

Entre janeiro de 2020 e novembro de 2021, considerando que durante a maior parte do período a visitação social foi suspensa em razão a pandemia, foram apreendidos 359 (trezentos e cinquenta e nove) aparelhos celulares dentro da unidade prisional

Foram cumpridos 30 (trinta) mandados de prisão preventiva e 32 (trinta e dois) mandados de busca e apreensão, determinados pelo Juízo da Segunda Vara Criminal da Comarca de Governador Valadares/MG e foram cumpridos nas seguintes cidades mineiras Governador Valadares, Frei Inocêncio, Conselheiro Pena, Coronel Fabriciano, Timóteo, Conselheiro Lafaiete, Mateus Leme, Contagem e Carmo do Paranaíba e em Rio Bananal/ES, Curvelândia/MT e São Paulo/SP. Houve 6 (seis) prisões em flagrante delito e 3 (três) seguem foragidos.

A deflagração da operação contou com o apoio da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Corregedoria da Secretaria de Estado e Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais, GAECO/BH, GAECO/Ipatinga e GAECO/Patos de Minas, e dos GAECOS dos Estados de São Paulo, Matogrosso e Espírito Santo, Polícia Militar e Polícia Civil do Estado do Mato Grosso e Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Participaram da operação 9 (nove) promotores de justiça dos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso e Espírito Santo, 115 (cento quinze) policiais militares, sendo 4 (quatro) destes da 5º Base Regional de Aviação do Estado (5ª Brave), 2 (dois) policiais civis, 4 (quatro) policiais penais e dois oficiais de justiça do Estado de Minas Gerais, 1 (um) policial civil e 7 (sete) policiais militares do Estado do Mato Grosso, 12 (doze) policiais militares do Estado do Espírito Santo, 6 (seis) policiais civis do Estado de São Paulo.

Os números ainda estão sendo atualizados.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas