31/01/2024 às 14h03min - Atualizada em 31/01/2024 às 14h03min

Novos equipamentos da saúde realizam mais de 1300 atendimentos em Ipatinga

Os números são referentes a primeira semana de operação da UPA Sentinela e da Unidade de Hidratação

Redação
Foto: divulgação/ PMI

A Secretaria de Saúde divulgou o número de atendimentos na primeira semana de operação da UPA Sentinela e da Unidade de Hidratação. Os novos espaços foram adotados para reforçar o suporte ao Hospital Municipal e à UPA 24h e aprimorar o atendimento à comunidade. O município decretou situação de emergência por causa do alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão do vírus da dengue, da chikungunya e da zika.

Durante esse período inicial, foram realizados mais de 1300 atendimentos, alcançando uma média diária de 180 serviços. A UPA Sentinela, localizada ao lado da UPA 24h no bairro Canaã, adota a triagem e classificação dos pacientes na cor verde, seguindo o Protocolo de Manchester. Operando de segunda a segunda, das 7h às 19h, a unidade proporciona atendimento contínuo à população.

A Unidade de Hidratação, em funcionamento desde sexta-feira (19) na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Cidade Nobre, atende durante toda semana, das 7h às 19h, com distribuição de senhas até as 17h. Oferece serviços como consulta clínica e de enfermagem, hidratação oral e venosa, prescrição e administração de medicamentos.

Em casos mais graves, que demandem observação prolongada ou internação, os pacientes serão encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 Horas) ou Hospital Municipal de Ipatinga (internação pediátrica).

O prefeito Gustavo Nunes destaca a relevância dessas novas instalações para aprimorar o atendimento à saúde da população. "Estamos comprometidos em fortalecer nosso sistema de saúde e proporcionar um atendimento mais eficaz e ágil aos nossos cidadãos", afirmou o prefeito.

O secretário de Saúde, Walisson Medeiros, reforça a procura do local correto conforme os sintomas e a importância da conscientização da população quanto à prevenção das arboviroses, especialmente na eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti, ressaltando a participação ativa da comunidade.

“O lixo domiciliar deve ser bem embalado e colocado na rua para coleta somente nos dias programados, preferencialmente no horário em que é feito o recolhimento, para que esse saco não rasgue, deixando resíduos que possam acumular água. As calhas devem estar limpas, garrafas viradas para baixo, entre outros cuidados”, observou o secretário.


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas