29/08/2023 às 13h06min - Atualizada em 29/08/2023 às 13h06min

Criminoso é morto em confronto com a Polícia no Vale do Jequitinhonha- MG

Roberto Carlos Paranhos, de 34 anos, possuía um extenso histórico de crimes, incluindo homicídio qualificado, roubo, furto qualificado, uso de documentos falsos e porte ilegal de arma. Além disso, estava sujeito a um mandado de prisão em aberto e acumulava uma condenação que totalizava 71 anos de prisão, com uma pena remanescente de mais 61 anos a ser cumprida.

Redação
Foto: Reprodução / Polícia Militar

Roberto Carlos Paranhos, de 34 anos, um dos criminosos mais procurados em todo o estado de Minas Gerais, foi morto durante um intenso confronto com as forças policiais em uma operação conjunta da Polícia Civil e Militar nesta segunda-feira. Paranhos, conhecido também como "Lázaro de Minas", era uma figura proeminente na lista de criminosos mais procurados do estado, destaque do programa PROCURA-SE, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (SEJUSP).

Após cinco dias de planejamento e monitoramento, as autoridades receberam informações indicando a presença de Roberto Paranhos na zona rural próxima à cidade de Capelinha. Em resposta, um cerco estratégico foi montado, com o objetivo de capturar o criminoso e seu comparsa. Ao avistarem os suspeitos em uma motocicleta, a polícia ordenou que parassem, ordem que foi prontamente ignorada.

O confronto resultou em troca de tiros, quando ambos os criminosos, armados e perigosos, abriram fogo contra os policiais. Feridos durante o confronto, eles foram levados às pressas para Angelândia, onde foram prestados os primeiros socorros. No entanto, devido à gravidade dos ferimentos, não resistiram e faleceram.

Paranhos, cujo histórico criminal era marcado por homicídio qualificado, roubo, furto qualificado, uso de documentos falsos e porte ilegal de arma, estava com um mandado de prisão em aberto e uma sentença acumulada de 71 anos de prisão, com mais 61 anos remanescentes para cumprir. Sua atuação criminosa estava concentrada nos municípios do Vale do Jequitinhonha, onde era conhecido por seu comportamento agressivo e violento.

A polícia também revelou que Paranhos frequentemente se escondia em imóveis abandonados na zona rural, usando-os como bases para monitorar propriedades rurais, que eram alvos frequentes de suas atividades criminosas.

O programa PROCURA-SE, que visa a captura de criminosos foragidos da justiça, foi fundamental para rastrear e neutralizar a ameaça representada por Paranhos. 


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas