10/08/2023 às 11h35min - Atualizada em 10/08/2023 às 11h35min

Estudante de psicologia preso no Paraná por suspeita de abusar de centenas de crianças

De acordo com as informações, o jovem utilizava jogos virtuais para oferecer prêmios virtuais e atrair as vítimas.

Redação
Foto: Reprodução / G1

A Polícia Civil do Paraná (PC-PR), em colaboração com a Polícia Federal (PF), realizou uma operação que resultou na prisão em flagrante de um jovem estudante de psicologia, de 26 anos, em Foz do Iguaçu, oeste do Paraná. As investigações apontam que o suspeito teria abusado sexualmente de mais de 300 crianças e adolescentes, utilizando jogos online como meio para atrair suas vítimas.

De acordo com as autoridades, o jovem utilizava jogos virtuais para oferecer prêmios virtuais e atrair as vítimas. As investigações, que contaram com colaboração de autoridades dos Estados Unidos, revelaram que o suspeito usava perfis falsos na internet para aliciar as crianças, obrigando-as a cometer atos sexuais por meio de videochamadas, que eram gravadas e compartilhadas.

O suspeito foi detido em uma quitinete no bairro Vila Portes, em Foz do Iguaçu. No local, as equipes de investigação encontraram mais de 1,7 mil arquivos relacionados à pornografia infantil. Além disso, mais de 350 desses arquivos teriam sido produzidos pelo próprio homem enquanto cometia os abusos. A polícia também identificou a prática de estupro de vulnerável virtual, com registros detalhados das atividades criminosas.

O delegado Rodrigo Colombelli, da Divisão de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil, explicou que a ação foi realizada sob sigilo e que a identidade do suspeito ainda não pode ser divulgada conforme autorização judicial. O suspeito será investigado por crimes que incluem estupro de vulnerável, estupro virtual de vulnerável, produção, armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil, além de aliciamento de criança para prática de atos libidinosos.

As investigações também apontam que o jovem mantinha conhecimentos em psicologia para induzir e manipular as vítimas, tornando o caso ainda mais preocupante. A polícia alerta os pais e responsáveis sobre a importância de monitorar as atividades online de crianças e adolescentes, além de ressaltar a necessidade de identificar e proteger as vítimas envolvidas.

A polícia seguirá com a investigação para identificar todas as vítimas, garantir sua segurança e responsabilizar o suspeito pelos seus atos hediondos. A sociedade como um todo é alertada sobre a necessidade de combater crimes dessa natureza e proteger os mais vulneráveis.


Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas