24/04/2023 às 13h49min - Atualizada em 24/04/2023 às 13h49min

Procon de Fabriciano faz alerta para golpes do empréstimo consignados

Fraudes representam mais de 40% dos atendimentos do órgão de defesa do consumidor do município este ano.

Redação
Foto: Divulgação

As fraudes financeiras agora puxam a fila dos assuntos mais reclamados nos órgãos de proteção e defesa do consumidor do Brasil. E em Coronel Fabriciano não é diferente. Só este ano, o Procon Municipal registrou 64 ocorrências de golpes de empréstimo consignados, o que corresponde a cerca de 40% dos seus atendimentos.
 
Idosos aposentados e pensionistas pelo INSS são as principais vítimas dos fraudadores, como conta Daniela Sabino, coordenadora do Procon de Coronel Fabriciano.
 
A advogada alerta para que as pessoas não informem ou confirmem dados pessoais por telefone e relata o golpe para impedir novas vítimas:
 

“O golpista faz o contato por telefone e/ou whats app se passando por correspondente financeiro, bancário ou até do INSS. Informa que a vítima teria um valor a receber pelo INSS ou governo federal e pede que confirme as informações pessoais e ainda envie uma foto self para identificação por biometria facial. Com base nestas informações, o golpista contrata o empréstimo em nome da vítima e após o valor ser depositado na conta do aposentado, faz um novo contato alegando algum tipo de erro e solicita que o consumidor deposite o valor na conta informada pelos fraudadores. E ao final, o aposentado fica sem o dinheiro e com a dívida, comprometendo a sua aposentadoria”, detalha.

 
Na dúvida, em caso de mensagem suspeita, Daniela Sabino é taxativa: a pessoa deve procurar o órgão de defesa do consumidor de seu município.
 

“Por semana, em Fabriciano, temos recebido até 5 denúncias desse tipo golpe. Inclusive, o Ministério Público já nos solicitou informações através de oficio para uma tomada de providências junto às financeiras”, explica. “Nem bancos, nem INSS solicitam ou confirmam dados pessoais por telefone. E na dúvida, o consumidor pode e deve procurar o Procon de sua cidade.”, reforça Daniela Sabino.

 
O FAZER AO CAIR NO GOLPE
E COMO O PROCON PODE AJUDAR
 
Daniela Sabino explica que prevenir é sempre o mais importante. Mas caso, apesar das dicas acima, a pessoa descubra que ainda caiu em um golpe, o primeiro passo é fazer o Boletim de Ocorrência, entrar em contato com o Banco e registrar o Protocolo e buscar ajuda no Procon.
 
Outro passo importante é tirar o extrato junto ao INSS onde terá conhecimento de todos os empréstimos contratados em nome do aposentado (ou pensionista). Com este extrato é possível identificar a origem do banco, valor do empréstimo e número de parcelas que foi contratado. Tudo isso pode ser feito pelo aplicativo “Meu INSS”.
 
“O Procon vai contestar a dívida em nome da vítima. A instituição analisa as possibilidades da fraude. Se o valor estiver em posse do consumidor vítima do golpe, conseguimos fazer a devolução para o banco de origem. Caso o valor já esteja em poder do golpista, após a análise da fraude se irá cancelar o contrato. E em caso negativo, encaminhamos o consumidor ao Poder Judiciário (Juizado Especial Civil”, detalha finaliza a advogada.
 
 
DICAS PARA NÃO CAIR NO GOLPE DO CONSIGNADO
E USAR O EMPRÉSTIMO CONSIGNADO DE MANEIRA CONSCIENTE
 
·         Evite fornecer dados da conta corrente e do cadastro do INSS para desconhecidos e suspeite de contatos telefônicos em nome da Previdência Social;
·         Também não envie fotos self (que possam ser usadas para biometria facial) para desconhecidos.
·         Ao receber o salário, acompanhe o extrato bancário mensal. Em caso de depósito de valores desconhecidos, não o utilize. Procure o Procon.
·         Não comprometa um valor que possa interferir nos seus gastos básicos. O ideal é que a parcela do empréstimo consignado não passe de 30% do seu rendimento;
·         Solicite o custo efetivo total da operação de crédito e veja se os juros aumentam com o passar dos meses;
·         Pesquise sobre a idoneidade de instituições financeiras desconhecidas;
·         Pesquise entre as instituições financeiras para obter melhores taxas de juros;
·         Não aceite que o banco condicione a liberação do crédito consignado à contratação de seguros ou outros serviços. Tal prática configura-se como "venda casada" e é proibida;
 
ATENÇÃO:
Se sofrer uma cobrança indevida, faça uma reclamação formal junto ao Procon da sua cidade, pelo site consumidor.gov.br ou ao 135 do INSS;
 
SERVIÇO
Procon de Coronel Fabriciano
Duque de Caxias, nº 7, Galeria Central (Térreo – em frente à Praça Louis Ensch)
Atendimento: 2ª à 6ª feira, das 12 às 18h. Telefone: 31 3406-7450 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale com a #Redação
Fale com a #Redação
Encontrou algum erro? Quer fazer uma sugestão de matéria? Fale agora mesmo com a redação do Vale 24 Horas