PUBLICIDADE

Ipatinga busca modelos alternativos para discutir concessão de serviços de água e esgoto

Renovado por 25 anos em 1997, contrato com a Copasa termina no próximo ano. Prefeito Gustavo Nunes conhece sistema de sucesso implantado em Pará de Minas

PUBLICIDADE

Acompanhado do secretário de governo do município, Roberto Soares, o prefeito de Ipatinga, Gustavo Nunes, esteve visitando nesta terça-feira (23), para conhecer com maior profundidade o sistema, o serviço de fornecimento de água e esgoto na cidade de Pará de Minas, na região Centro-Oeste do estado.

O fator positivo que mais chamou a atenção, segundo ele, foi uma redução de 30% nas contas desde que passou a vigorar o modelo de concessão plena, em 2015, sob a responsabilidade da empresa Águas de Pará de Minas, do grupo Águas do Brasil.

A principal motivação da administração ipatinguense para se inteirar a respeito de exemplos bem-sucedidos do serviço em algumas cidades relevantes de Minas Gerais é o fato de encerrar no próximo ano o contrato de concessão firmado com a Copasa.

O contrato de concessão de serviço público de água e esgoto com a Copasa foi prorrogado pela Lei nº 1.533. A empresa atua no município desde 1974.

Referências

Além de Pará de Minas, com 162 anos de emancipação e uma população atual de 93 mil habitantes, o município-polo do Vale do Aço deverá buscar outras referências para discutir a continuidade ou suspensão do atendimento pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais.

O chefe do Executivo de Ipatinga observou também na visita ao sistema de Pará de Minas que a prestação de serviço é bem avaliada pelos gestores da cidade e a população.

“Pará de Minas é citada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) como exemplo positivo de parceria com a iniciativa privada para prestação de serviços de saneamento, ressaltou Gustavo Nunes.

O secretário de Governo Roberto Soares acrescentou: “No atual modelo praticado na cidade, a única fonte de receita da empresa prestadora provém das tarifas pagas pelos consumidores e, curiosamente, o nível de inadimplência é menor que 2%, o que sinaliza valores mais aceitáveis na cobrança e, ao mesmo tempo, um bom nível de contentamento dos usuários”.

Tarifa e investimentos

O valor da tarifa cobrada em Pará de Minas é 23% menor no comparativo com serviços semelhantes prestados em outras cidades.

Investimentos importantes foram feitos na rede da cidade do Centro-Oeste pela empresa Águas de Pará de Minas e, de acordo com informações do poder público local, a coleta de esgoto atinge o índice de 98,7%, sendo que o tratamento é feito na totalidade dos dejetos coletados.

PUBLICIDADEspot_imgspot_img

Notícias relacionadas

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_imgspot_img
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADE