Inflação medida pelo IPCA chega a marca de 8,00%

O índice que estava em 7,58%, tem a 23ª elevação contínua na projeção, sendo elevada pelo Mercado financeiro para 8,00%.

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_imgspot_img

O mercado financeiro possui uma nova previsão para o  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que agora é de 8,00% em 2021. O índice que estava em 7,58%, esta na 23ª elevação contínua na projeção, e pode ser visualizado no boletim Focus, que é divulgado semanalmente pelo Banco Central.   

Com a nova previsão para os indicadores econômicos, já existe uma meta acima da imposta pela da inflação, de 3,75%, definida pelo Conselho Monetário Nacional, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, que deve ser seguida pelo Banco Central. 

Puxada pela alta da energia elétrica e pelos preços dos combustíveis, a inflação subiu 0,87% em agosto, sendo a maior inflação para o mês desde o ano 2000, de acordo com o IBGE. Com isso, o indicador acumula altas de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses, o maior acumulado desde fevereiro de 2016, quando o índice alcançou 10,36%.

Para chegar à meta da inflação, o Banco Central deve usar como base a taxa básica de juros, a Selic, que está estabelecida atualmente, pelo Comitê de Política Monetária (Copom), em 5,25% ao ano.

Para o fim de 2022, a estimativa é de que a taxa básica fique no patamar também de 8,00% ao ano. Tanto para 2023 como para 2024, até o momento, a previsão é 6,5% ao ano. 

 

 

- Ad -spot_imgspot_img

Notícias relacionadas

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img