DNIT usa carro de som para combater queimadas na BR-381/MG

A mensagem repassa o alerta contra queimadas domésticas ou de terrenos nos bordos de pistas, nos lotes onde há trabalhos de ampliação da plataforma

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_imgspot_img

No sábado, dia 04 de setembro, o DNIT usou carro de som para alertar e sensibilizar moradores próximos da BR-381/MG, em obras de duplicação. A mensagem repassa o alerta contra queimadas domésticas ou de terrenos nos bordos de pistas, nos lotes onde há trabalhos de ampliação da plataforma. Com o tempo seco, aliado a falta de informações, muitas pessoas queimam lixo ou restos de vegetação e esse fogo pode fugir de controle, se transformando em um problema ambiental.

A campanha faz parte do trabalho do consórcio Skill-MPB Engenharia, gestora ambiental contratada pela autarquia para o empreendimento. As equipes dos programas de Educação Ambiental e Comunicação Social estão produzindo e realizando as ações. O carro de som percorreu as cidades de São Gonçalo do Rio Abaixo, Bom Jesus do Amparo, Nova União e Caeté.

 

De acordo com a Educadora Ambiental da gestora, Daniela Gonçalves, o objetivo é complementar os materiais já desenvolvidos e ampliar o público alcançado. “O carro de som ajuda a propagar a mensagem que queremos passar, falando e sensibilizando as pessoas para não começarem pequenas queimadas. Esse pequeno foco de fogo pode se espalhar rapidamente”, afirma. A educadora ainda lembra que o tempo permanece seco na região, fator que agrava a situação das queimadas.

Para levar as informações necessárias e criar sensibilização a todos os segmentos sociais que fazem parte da duplicação da BR-381/MG, o DNIT e o consórcio gestor ambiental trabalham com várias frentes e materiais. Além do carro de som, a campanha é dirigida para os meios digitais (rede social e site) e para as empresas de comunicação, na forma de textos informativos. Cartazes, banners eletrônicos, vídeo, podcast e cards para rede social (Instagram) estão sendo desenvolvidos.

Foto: Divulgação

Essas atividades são possíveis através da parceria entre os programas ambientais de Educação Ambiental e Comunicação Social, que possibilita um alcance maior na divulgação dos cuidados, visto que enquanto a comunicação faz a divulgação pelas mídias (para um público geral), o PEA trabalha em estratos mais específicos e direcionado.

Dados do Programa Queimadas, fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), revelaram que no mês de maio foram detectados 382 focos de queimada ativos em Minas Gerais. O índice é o segundo mais alto desde o início do monitoramento, em 1998. A alta no número de queimadas continua em junho, com 352 focos ativos detectados até o dia 20. No primeiro semestre de 2021 houve aumento de 49% no número de novas queimadas no estado em relação ao mesmo período do ano anterior. Na região da Grande BH o aumento foi de 90%.

- Ad -spot_imgspot_img

Notícias relacionadas

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img